Os incêndios expulsam mais pessoas da terra

28-11-2017

A desertificação humana do interior, o abandono da agricultura, o despovoamento das aldeias contribuem para o estado calamitoso do nosso território e agravam o fenómeno dos incêndios devastadores. Estes, por sua vez, afugentam mais ainda as pessoas num círculo vicioso permanente. No lugar de Souto Fundeiro, no concelho de Castanheira de Pêra (região atingida pelo grande incêndio de 17 de junho de 2017), Diogo Silva, de 20 anos, é o único jovem da povoação. Descreve a epopeia da família ao Jornal de Notícias (14 de outubro de 2017), e termina: «O mais certo é que me vá embora daqui.» Comentando, podemos concluir que a solução para a situação do nosso território passa por uma reabitação parcial das zonas desertificadas com pessoas preparadas para lidar com ele de forma que afaste o fogo em vez de o atrair, mas que a gravidade da situação a que se chegou dificulta extremamente atrair e fixar gente com esse perfil.